Pages

 

sábado, 21 de outubro de 2017

O fixador de perfume não existe

0 comentários
Apesar de muita gente acreditar que existe um produto químico ou natural que atue como fixador em perfumes, o fixador não existe, ele é um mito da perfumaria.
O que determina o tempo de fixação dos perfumes são basicamente duas coisas coisas: qualidade da essência e quantidade de essência. Por esse motivo os EDP (Eau de Parfum) fixam mais que os EDT (Eau de Toilette), que por sua vez fixam mais que as colônias.
Apesar da perfumaria ser um ramo da ciência química, eu costumo classificá-la como arte, pois, diferente de outros ramos da química que são regidos pela analise técnica e a razão, o químico perfumista tem a liberdade levar em consideração sua sensibilidade, intuição, criatividade e emoções em seus desenvolvimentos.
A pirâmide olfativa, que nos permite avaliar como se desenvolve o cheiro de um perfume desde sua aplicação até sua finalização, também é considerada durante o processo de criação de um perfume.
Ao fazer a mistura de compostos aromáticos o perfumista tenta criar uma fragrância única que proporcione experiência impar do usuário com o aroma, ao mesmo tempo ele se preocupa para que o cheiro seja o mais duradouro possível, por isso, ele sempre está atento aos ingredientes que são percebidos no que chamamos de notas de fundo ou de coração na pirâmide olfativa.
O âmbar, uma matéria-prima oleosa utilizada na fabricação de perfumes, muitas vezes ele é classificado como fixador, isto é incorreto, pois, o âmbar é apenas um acorde olfativo que está a disposição do perfumista no momento da criação, sua seleção se dá principalmente pela nota olfativa, lógico que sua utilização permite inferir que o perfume durará mais e isto pode ser feito de forma intencional, afinal, os sabemos que óleos são menos voláteis. Mas o âmbar não pode ser jamais chamado de fixador, pois, ele não retarda o tempo de volatilização dos demais ingredientes olfativos presentes no perfume. Por exemplo, numa fragrância cítrica ambarada, as notas cítricas logo se perdem, o que se percebe por mais tempo na nota de fundo não são as notas cítricas, mas apenas âmbar, então, o âmbar não contribui para o aumento da duração da nota cítrica.   

Através da família olfativa a que pertence um perfume somos capazes de deduzir se ele será duradouro ou não, o gráfico que ilustra esta publicação correlaciona o tempo de volatização (duração) com as respectivas famílias olfativas.
Se compararmos no gráfico um perfume cítrico como o 212 Men e um especiado como o One Million, saberemos de antemão que o One Million terá maior durabilidade, pois, moléculas especiadas são menos voláteis que moléculas cítricas.
Então, podemos afirmar que o Ferrari Black não tem problema de fixação, pois, sua curta vida é resultante das matérias-primas utilizadas que o posiciona na família olfativa cítrica, que tem a menor duração dentre todas as famílias olfativas.
Então, o que faz com que o perfume o Apolo, o contratipo do Ferrari Black da Thera Cosméticos dure mais que o próprio perfume importado que serviu de inspiração?


O perfume importado é um EDT, enquanto que na Thera fazemos apenas perfumes do tipo EDP, ou seja, além de usarmos uma essência de alta qualidade, também trabalhamos com uma dosagem maior que a do perfume importado utilizado como inspiração, com isso, conseguimos aumentar a duração da percepção da fragrância.
Read more...

sábado, 30 de setembro de 2017

Como fazer a limpeza de utensílios usados na fabricação de perfumes

0 comentários
Neste vídeo ensino como fazer a correta higienização de utensílios usados  durante a fabricação de perfumes e aromatizantes, de modo a eliminar ou reduzir significativamente o cheiro e não contaminar o próximo perfume a ser preparado.







Read more...

sábado, 12 de agosto de 2017

Maceração, o que é e como fazer?

2 comentários
Neste vídeo é explicado o que é o processo de maceração, e também é explicado os objetivos e como fazer a maceração de perfumes e aromatizantes.


Read more...

sábado, 15 de julho de 2017

É bom usar base de perfume pronta? Como resolver o problema de turbidez?

1 comentários
Vou começar a fazer perfumes e aromatizantes, vale a pena utilizar base pronta? Quais os os prós e quais os contras?

Fiz o perfume/aromatizante e turvou, perdi o que já produzi? Como resolvo este problema? 

Perfumeiros(as), veja neste vídeo as respostas para as perguntas acima. 











Quer comprar essência de qualidade? 

Acesse www.fabricadeperfumes.com.br
Read more...

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Onde comprar essências de qualidade?

1 comentários
Neste vídeo respondo aos internautas que tem me escrito perguntando onde é possível comprar essências de qualidade e em pequena quantidade.












Read more...

sexta-feira, 3 de março de 2017

Como fazer difusor de aromas

0 comentários
Neste vídeo apresenta o principio de funcionamento dos difusores de aromas, as matérias-primas que são utilizadas na sua fabricação, as varetas que são mais adequadas, dicas para obter um produto de qualidade, dicas de como fazer o difusor durar mais e receitas de fabricação.


Clique na foto ao lado para conhecer meu trabalho.










Precisando de essências? Conheça a loja do Quimicoweb: www.fabricadeperfumes.com.br


Read more...

quarta-feira, 1 de março de 2017

4. Equação de Van der Waaals

0 comentários
A equação de Van der Waals é utilizada para estudar os gases que fogem ao conceito da idealidade, ela utiliza a mesma equação dos gases ideais, mas inclui dois termos, um que considera as forças intermoleculares e o outro corrige o volume, a e b são constantes empírica e dependem da natureza do gás.

Podemos interpretar "b" como o termo que corrige o volume das moléculas, pois, se estamos falando de um sistema de alta pressão, estamos falando também da diminuição de volume disponível para o gás, isto que reflete na interação molecular.


Podemos interpretar  "a" como o termo que corrige a atração molecular. Se por um lado é possível estabelecer que os gases ideais a 1 atm e 0 °C, 22,4 L é ocupado por  6,02x1023 moléculas de qualquer gás, e que isto é possível porque os diferentes tamanhos das moléculas podem ser desconsiderados devido grande espaço que existe entre elas, nos sistemas de alta pressão, com a diminuição do volume isto não é mais possível, portanto, para estudar gases que fogem a idealidade é necessário considerar as interações moleculares.
Read more...

3. Interações moleculares e compressibilidade dos gases

0 comentários
Se por um lado as moléculas dos gases ideais em condições de baixa pressão mantém uma grande distância umas das outras, a ponto das interações moleculares serem desprezíveis, em condições de alta pressão essa condição começa a mudar para os gases reais, pois, com pressão maior ocorre a diminuição do volume, portanto, o espaço entre as moléculas também diminui,  com uma maior aproximação das molécula a interação entre elas começa a ser significativa, conforme ilustra a figura a seguir.



Mesmo em altas pressões, quanto maior a temperatura, maior será a energia cinética dos gases, ou seja, as moléculas se movimentam com maior velocidade, com isso, a força de interação molecular tende a ser menos efetiva que a velocidade do movimento, isto faz com que um gás real se aproxime da condição do gás ideal.

Se o espaço entre as moléculas é grande ocorre pouca interação entre elas, numa distância intermediária predomina as forças atrativas e em distâncias pequenas predomina as forças de repulsão.

Em baixas pressões as interações são desprezíveis, em pressões intermediárias as forças de atração e repulsão competem entre si e em altas pressões predominam as forças repulsivas.


O fator de compressibilidade de um gás é um parâmetro que fornece uma medida do desvio da idealidade, ele demonstra o volume real que o gás ocupa comparado com o volume que o gás ideal ocuparia nas mesmas condições. O fator de compressibilidade de um gás ideal é sempre igual a 1, portanto, quanto mais próximo de 1, mais próximo da idealidade e quando diferente de 1, a equação dos gases ideais não explica o comportamento do gás. O fator de compressibilidade pode ser determinado através da equação a  seguir:

Z =   Vm   
        Vmideal






Read more...

Como fazer aromatizantes spray

3 comentários
Neste vídeo apresento conceitos importantes para quem pretende fazer aromatizadores de ambiente spray, dicas de como melhorar o desempenho do produto, as matérias-primas e 3 fórmulas de fabricação aromatizantes.

Clique na foto para conhecer o meu trabalho na área de perfumaria e aromatizantes.





Precisando de essências? Conheça a loja do Quimicoweb: www.fabricadeperfumes.com.br


Read more...

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

2. Equações de Estado e Modelo do Gás Ideal

0 comentários
O gás ideal (também chamado gás perfeito) é aquele onde a distância entre as moléculas é tão grande que é possível considerar as interações moleculares desprezíveis. Na pratica podemos observar que esta situação ocorre em condições de baixa pressão, pois, nesta situação as moléculas ficam mais dispersas no espaço.

Quando aquecemos um sólido ou um liquido eles sofrem alteração de volume devido a alteração da organização dos átomos/moléculas, o mesmo não ocorre quando aquecemos um gás, pois, suas moléculas já ocupam todo o espaço do recipiente que o contém. Por esse motivo, o estudo dos gases é realizado através de suas características macroscópicas, tais como: pressão, volume, temperatura e a quantidade de gás expressa em massa ou número de moléculas.

A Lei dos Gases Ideais relaciona as variáveis temperatura, pressão, volume e número de mols do gás em estudo, a maioria dos gases reais apresentam o mesmo comportamento, existem poucas situações que em que esta lei não é obedecida.

A fórmula matemática a seguir:  P.V = n.R.T , para um número de mols constante permite determinarmos uma variável do gás quando as outras três são conhecidas.  Sendo  P a pressão, V o volume, n o número de mols, R a constante dos gases ideais e T a temperatura.

Quando Boyle e Marriotte estudavam o comportamento dos gases comprovaram experimentalmente que num sistema fechado onde a temperatura permanece constante (processo isotérmico = mesma temperatura), observa-se que determinada massa de gás ocupa um volume inversamente proporcional a sua pressão, ou seja, com o aumento da pressão ocorre a diminuição do volume, e vice-versa, conforme demonstra a figura a seguir.




Gay Lussac quando estudava o comportamento dos gases, comprovou experimentalmente, que um gás contido num recipiente que num sistema fechado onde pressão é mantida constante (processo isobárico = mesma pressão), observa-se que o volume é diretamente proporcional a sua temperatura, ou seja, com o aumento da temperatura ocorre o aumento do volume, e vice-versa, conforme demonstra a figura a seguir.



Avogrado quando estudava o comportamento dos gases, observou que  volumes iguais diferentes gases, nas mesmas condições de temperatura e pressão, possuíam a mesma quantidade de mols. Para ilustrar, um recipiente de 22,4 L preenchido com  gás oxigênio possui 6,02x1023 moléculas,  o mesmo recipiente preenchido com qualquer outro gás também possui 6,02x1023 moléculas. Isto é possível porque o tamanho das moléculas é desprezível em relação ao espaço que existe entre elas. Veja o principio de Avogrado na ilustração dos balões.



A equação de Avogrado adota considera que volume de 22,4 L de qualquer gás tem 6,02x1023 moléculas, na pressão de 1atm e 0°C (0º C = 273 K)


Assista também a aula da UNIVESP que deu origem a esta postagem.

Read more...

Seguidores